Caminhem pela Arte e Cultura.

Profile Graphics, Page Graphics

domingo, dezembro 03, 2006

DOM QUIXOTE

Dom Quixote e Sancho


Dom Quixote de La Mancha, é um
livro escrito por Miguel de Cervantes y Saavedra (1547-1616). É composto por 126 capítulos de sabedoria, amizade, enternecimento, encantamentos, loucuras e divertimento, divididos em duas partes: a primeira surgida em 1605 e a outra em 1615.
É a grande criação de Cervantes. Surgiu no fim de mais de um século de notável inovação e diversidade por parte dos escritores ficcionistas espanhóis. Ao escrevê-lo, Cervantes se propunha ridicularizar os
livros de cavalaria, que gozavam de imensa popularidade na época. Nesta obra, a paródia apresenta uma forma invulgar. É um dos livros mais traduzidos da literatura universal.

Esta primorosa obra literaria de Cervantes,talvez seja a obra que mais,influenciou a Artes no Ocidente.Isto seria o por que de tantas,leituras e releituras,desta aventura imaginaria do Verdadeiro Cavalheiro Andante,dentro das Artes Plasticas no Brasil.

Existe na verdade uma linha tenue entre todas as artes.Existe muito pouco de original e autonomo,dentro dos processos criativos.Todos em maior e pequena dependencia,estao intimamente ligados a processos criativos pre-existentes.

A cultura me parece ser varios capitulos de uma unica novela,que aos poucos,vao se agrupando,e ao mesmo tempo dando continuidade,de uma mesma historia.
Por tanto digo que nao pode existir,especialista em Arte algum,que nao tenha lido uma so vez,Dom Quixote.

No Brasil,estas questoes me parecem totalmente abstratas.Os chamados 'Especialistas ' em tudo,dentro do Mercado de Arte Brasileiro,conhecem tudo,sabem de tudo,acima de tudo,e nunca se preocuparam com qualquer Valor Real da Arte Universal.

Muitos deles sao autodidatas,em tudo,com formacoes academicas autonomas,baseadas no ensino primario,raramente quando antingem o segundo grau.

Chega a me parecer estranho que certas figuras de destaque,dentro do mercado de arte nacional,tenham em seu curriculum artistico e academico,as funcoes no minimo pitorescas,para nao titualiza las de grotescas de "cosertadores de geladeiras e liquidificadores"; " vitrinistas"; "reformadores de banheiros",e "acompanhantes de afeminados",como base concreta de saber infinito dentro da Arte Universal.

Mas aos poucos,parece me que a chamada Belas Artes Brasileira,acorda de um unico pesadelo.Obedece criterios nao tao subjulgados pelo dinheiro.
Como se uma "figura quixotena" de Mercado,entre o ridiculo,louco,bom e verdadeiro,ganha se vida.Encontrando se com o verdadeiro caminho do abstrato amor pelas Artes,e a soberana regra cavaleresca de continuidade,pelos caminhos academicos e criativos brasileiros.

Comprar e Vender Objetos e Obras de ARTE

Infelizmente no Brasil,como em muitos paises da America do Sul,existem vicios injustos,nas duas maos,de situacao inversas,quando se quer COMPRAR e quando se quer VENDER,objetos e obras de Arte.
No passado,alguns bons profissionais,respeitavam as duas condicoes,sem a menor distincao,o que me parece,totalmente justo. Afinal o presente comprador,algum dia,por razoes muitas vezes alheias a sua propria vontade,devera nos procurar para ser vendedor.
Mas hoje em dia,parece que ,cada vez mais,estes abismos ficaram cada vez,mais profundos.

Todas as semanas,sou procurado,por pessoas,que buscam a mim,para um intervencao,junto a algum profissional desleal,galeria,comerciante e mesmo inescrupuloso realizador de leilao,que
por mera falta de principios eticos,tentam manipular e tirar proveitos exagerados,na via da venda,em determinados casos.Infelizmente,na maioria dos casos,pouco posso fazer.Pois as vitimas,ja legitimaram a operacao,sobre regras "leoninas", e totalmente injustas,unilaterais de toda forma,quando assinaram o Contrato de Consignacao e Venda.

Na verdade,existe sim,uma economia cara e falta da busca de informacao precisa,dos que se aventuram impunimente,dentro do Mercado de Arte,e de outros Mercados de Bens Moveis e Imoveis.
Antes de qualquer intervencao cirurgica do corpo,sempre buscamos a figura tipica de um bom "Clinico Geral",para podermos ter uma analise profissional,mais ampla,de um futuro procedimento ou nao,que nos foi apontado,como nescessario.Da mesma forma,deveria se proceder,quando buscamos uma intervencao cirurgica do "bolso" ou de nosso "patrimonio".Deveriamos sempre buscar a figura tipica de um bom 'Clinico Geral",que nesta via,deve ser sempre o AVALIADOR de ARTE,para poder se ter uma visao mais ampla e precisa,de uma futura operacao de realizacao,seja de Compra ou seja de Venda.

Hoje buscando se em qualquer site ou ferramenta de busca,na Internet Mundial,a palavra AVALIADOR DE ARTE,aparecem alguns bons profissionais,para avaliar e acompanhar,todos os processos,de forma mais justa e precisa,sem o risco dos "eventuais atropelos"por parte da maioria,dos nao profissionais,dentro de cada respectivos mercados.

Partticularmente,eu,como sou o primeiro Avaliador de Arte,na Internet Mundial ,quando cheguei aqui,pude estabelecer ate uma expressao ortografica para estabelecer um personalissima caracteristica diferenciada,como a uniao total da funcao,sob a visao de um novo apelido,o do AVALIADORDEARTE,
Sendo assim,se buscar esta palavra,ortograficamente incorreta dentro da lingua portuguesa,em qualquer ferramenta de busca mundial.Com toda certeza,aparecera um de meus enderecos eletronicos.Isto nao so ocorre pela minha titularidade pioneira dentro da Internet,mas tambem,muito pelos inumeros trabalhos e contatos,realizados no Mercado Nacional e Internacional,ao longo de mais de 25 anos.A "vida virtual" me parece,totalmente justa neste sentido,me garantindo titularidade diferenciada,pelos bons e saudaveis bilaterais contatos,contratos e operacoes duplamente felizes,realizadas ao longo deste periodo.

Tanto que tenho a titualidade pioneira dentro dos velhos enderecos eletronicos,os "avos" remotos dos modernos e-mails,na propria Microsoft Corporation, como :


avaliadordearte @ hotmail.com










sábado, novembro 11, 2006

Dr.Ricardo Barradas,Marchand e Avaliadordearte

Junior Member do ART FORUM INTERNACIONAL " Fine Art Registry ".
Usuário Convidado de Discussão de Belas Artes.na Wikkipedia Internacional desde 2001.
Membro e Jurado da Associacao Brasileira de Belas Artes.RJ.Brasil
Membro do Forum Permanente dos Museus de Arte.Sao Paulo.Brasil.
Membro do Forum ArtCult Brasil.desde 2000.
Membro do Forum Nacional de Arte e Cidadania,da ONG Arteecidadania.org (Brasil)
Membro Convidado da Internacional Gay Art Forum de Sao Francisco - EUA
Membro Convidado do Forum Italiano da Exibart - e Bienal de Veneza (Italia).
Primeiro Marchand na Internet Brasileira.
Membro Convidado do Mercant Arts International,com sede na Alemanha.
Agenciador de Obras de Arte legalizado.
Advogado,inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil.
Representante Comercial Autonomo,legalizado com Core.
Avaliador de Arte registrado em varias Seguradoras.

Mona Lisa,La Gioconda (La Joconde)

Com o advento da Globalizacao,no Mercado de Arte,do mundo inteiro,houve uma supervalorizacao,das obras de arte,ligadas as etnias,ao desenho da figura humana,das diferentes racas,de suas particularidades continuas hereditarias das carateristicas anatomicas,fisiologicas,de cada grupo etnico.
Existe sim,a nao continuidade,do saber fazer figura humana,pela nova geracao de "artistas brasileiros".Pois dentro da atual Belas Artes,muitos dos famosos artistas,sao incapacitados de desenhar,e muito menos pintar,maos,olhos,pes,rostos,expressoes faciais.Sendo assim,ficou bem mais facil,a falsa propaganda ,repetida por "papagaios",dentro do Mercado de Arte Brasileiro,que qualquer trabalho artistico de figura,nada vale.
Nada vale,por que os novos "artistas" nao sabem faze - los.
E mais uma vez os ' Papagaios Vendedores de Panos Pintados '
Vivem por ai... repetindo sem parar.
...ou pode existir uma possibilidade...
Muito pouco provavel.
Pode ser que o Mundo inteiro esteja errado.
E so,alguns Super-especialistas do Mercado de Arte Brasileiro,
Conhecam a expressao maxima da Verdade.
Em breve,eles deveram impunimente proferir,
Aos quatro cantos da Terra:
...Vamos colocar a Mona Lisa no Lixo....
Figura Humana,Retrato Nada Vale,














O mundo inteiro esta errado.???


Nao sabem da 'verdade brasileira ',que "Retrato" na Arte,nada vale....

Meus Caros Artistas....Cuidado com os TUBAROES..

Meus Caros Artistas

Particularmente eu nao acredito em Artista que possua uma unica obra de Arte.A Arte me parece,um oficio de continuidade.

Ja vi,muitos trabalhos excepicionais,de inlustres artistas anonimos.que quase que por meio de sorte executam maravilhas.Acredito que eles,sem saber exatamente como,podem ser feliz,em uma determinada combinacao de cores,ou mesmo por meio de uma composicao mais do que feliz.

Mas acredito,que o desafio,de qualquer um,nestes felizes casos,seja repetir,o feito.

Acredito que so podemos avaliar um Artista,pelo conjunto da obra.Pelo menos das obras executadas dentro de um limite de tempo.

Alguns falsos "tubaroes" dentro do Mercado de Arte Brasileiro,sobrevivem em uma pratica,pouco honesta,de se referir a uma Obra de Arte,como se fosse iscas pequenas para seus jantares.Com a expressao maldosa "Nao Gostei",e ainda com a vertente da farsa, muito usada,tambem:"Eu nao compraria",direcionam a grande farsa,para suas proprias nefastas confrarias.
E assim os "Tubaroes da Chamada Arte Brasilera",expoem e derrubam,determinadas "Obras" e a propria honrosa luta e vida de muitos Artista.

As colocam no ralo impunimente,a nenhum valor cifravel no momento.
Muitas das vezes,este artificio serve,a escusos propositos.
Para Eles mesmo,atravez de cardumes menores coniventes, poderem,compra las mais adiante por migalhas.Uma vez que Eles mesmo,se encarregaram de subjulgarem a desvalorizacao da mesma.

Os verdadeiros Tubaroes de qualquer Mercado de Arte,deveriam ser aqueles,que contribuem,de forma honesta,para o enriquecimento da Arte,dentro de sua propria Cultura,do lugar em que vivem.Sei que existem despesas,e elas devem ser pagas,com o honrado trabalho,de dia apos dia, mas sem crescer pisando em varias cabecas.


Mas os falsos Tubaroes,resolveram,a muito tempo,caminhar por atalhos sombrios,e na maioria das vezes,nao acreditam,na continuidade honrada,no pao nosso de cada dia .Vivem das oportunidades,muitas vezes criadas,por artificio de suas,maldosas mentiras.

Aos poucos,esta realidade,se torna mais aparente.O Mercado percebe,quem sao os vendedores de "Panos Pintados" e os Profissionais Gabaritados.Torna se aparente,aqueles que colecionam, apreciam,e comercializam,trabalhos,com a bem visivel, e exagerado tamanho da assinatura,frente a propria Criatividade.
O joio e o Trigo,se separam,automaticamente.
Os vendedores de panos pintados,em breve estaram vendendo "laranjas".Afinal quem nao tem competencia,por conseguinte,nao se estabelece.

Valho estas minhas observacoes,para os falsos tubaroes,que desconhecem as diferencas entre as Artes Graficas e Artes Plasticas.Da Pintura a oleo e a da Tempera.So sabem diferenciar o que 'Vale do que nao Vale ',obedecendo uma tabela ficticia,estabelecida por Eles mesmo.
Onde o valor historico,o valor cultural,a trajetoria e importancia do Artista,como o momento social da realizacao do trabalho,tecnica,criatividade,tudo isto, para eles "nada vale"....ou melhor,de nada contribui,na avaliacao pouco honesta da obra a ser avaliada e posteriormente arrebatada.



"O mal so tera alguma chance,se a parte boa do Mercado de Arte Brasilero,nada fizer."

Posteriormente,pretendo postar,sobre a famosa expressao corrente dentro do falso Mercado de Arte Brasileiro,que abomina o desenho da Anatomia Humana,e por conseguinte a pintura,da Figura.

Com a maldosa proclamacao,mentirosa: "Retrato,nada vale".....



....Querem colocar a'Mona Lisa',La Gioconda (La Joconde)no lixo .
Coitado do Da Vinci,no Mercado de Arte Brasileiro.....




terça-feira, novembro 07, 2006

CURADORIA segundo MAM-SP-BRASIL

A expressão “curadoria” é recente no domínio das artes plásticas. No Brasil, ela ganha contornos conceitual e prático mais bem delineados no início dos anos 80, com Walter Zanini à frente da Bienal de São Paulo. À época, o crítico de arte, no papel de diretor artístico da fundação, organiza edição da Bienal, a 16ª, com trabalhos agrupados por analogia de linguagem, e não mais por pavilhões nacionais. A seleção das obras passa a obedecer, portanto, critérios relacionados à concepção e significação dos trabalhos, não mais ao espaço territorial ou temporal da criação. A origem epistemológica da palavra curador vem do latim, de curator, que significa tutor, “aquele que tem uma administração a seu cuidado”. Nas artes visuais, o curador é aquele que “zela por uma coleção ou a concebe, organiza e supervisiona a montagem de uma exposição”. Na organização do Museu de Arte Moderna de São Paulo a responsabilidade pela curadoria geral do acervo e pela programação de mostras temporárias, de eventos paralelos e de todo o cronograma de atividades esteve, desde a fundação do MAM até meados da década de 90, delegada ao cargo de diretor técnico, sucedâneo do posto de “secretário geral” ou “diretor geral”.Em 1996, discute-se no museu a substituição do diretor técnico por um curador-chefe, proposta apoiada pela presidência, pela diretoria e pela comissão de arte. A mudança tinha como objetivo deixar todo o setor técnico-científico da instituição sob o crivo de uma única figura profissional, contemplando o organograma do MAM com um departamento de curadoria com todas as atribuições necessárias a um museu contemporâneo.Em janeiro de 2000, devolve-se a figura do diretor técnico na liderança da curadoria. Em meados do ano seguinte, uma nova resolução da presidência institui o conselho consultivo de artes plásticas, formado por três profissionais com as funções de “aconselhamento e sugestões para a seleção de obras a serem adquiridas ou doadas ao acervo do museu” e “aconselhamento e sugestões de exposições e outros projetos culturais a serem apresentados”. O estatuto diz ainda que o comitê de curadores deve prestar “auxílio” ao cargo de curador executivo para captação de exposições, mostras e obras de arte.

TEXTO NA INTEGRA,do Site Oficial do MAM de SAO PAULO - SP - BRASIL.



sexta-feira, novembro 03, 2006

Pequena Auto - Biografia

Ricardo V. Barradas,

brasileiro,carioca,natural do Estado do Rio de Janeiro.

Nasceu em 1958,no bairro carioca da Gamboa,Centro do Rio de Janeiro.O segundo filho de uma familia de classe média,residente num dos muitos bairros do suburbio do Rio de Janeiro.Pela parte materna,traz as raízes dos Indios Guerreiros Goitacás,do Norte Fluminense,RJ,do Novo Mundo.E pela parte paterna,traz as velhas tradicoes imperiais,catolicas,joanistas,maconicas e templarias,do Velho Mundo.
Tem em sua hereditariedade,Portugueses,Indios Brasileiros Tupys,Espanhois(Andaluces),Turcos,Arabes,e Brasileiros.
Comecou seus estudos,no Pintinho de Ouro,em Vila Isabel RJ,primeira escola no Brasil,a adotar a Doutrina Espirita,como religiao oficial,em plenos anos de chumbo da Ditadura Militar.
Posteriormente fez o primario,no Liceu Santa Rita de Cassia,no bairro da Consolacao,RJ,sob a direcao dos padres Agostinianos.
Iniciado nas aulas de musica,primeiro pelo instrumento do Piano,e logo depois pelo Violao e Guitarra Eletrica.Muito pela tradicao familiar de grandes instrumentistas profissionais,da Era Dourada da Radio Nacional.RJ.Brasil.
Cursou parte do Ginásio,no Centro Educacional Jose Veríssimo,no bairro do Rocha,RJ.Dentro do projeto piloto de Unidade Inegrada,de formação profissional integrada ao ensino medio.Inicia se na Ceramica,na Marcenaria,nas Artes Gráficas,na Arte do Vime,na Tapeçaria,entre outras.Foi militante do Grêmio.Filiou se ao MR 8,como militante estudantil.Participou de inúmeras passeatas,e manifestações no Centro do RJ,contra aos abusos da Ditadura Militar.Nunca chegou a ser preso,mas conheceu na pele,os horrores dos abusos da Ditadura.Comecou a ler O Capital,de Karl Marx,"o tijolinho" aos 12 anos de idade.

Foi integrante do Coral Orfeonico.Ganha Premiacao de Poesia na Maconaria do RJ.
Autor da celebre frase e verso:
"O Brasil nao e uma raca,e a uniao de todas lutando com amor "
" Quando morrer,nao irei longe...
Sou parte desta Terra,terra sou...
Quando molhada,por chuva fina...
Mostrarei que nao fui,ca estou... "

Viaja para a Amazônia.Reside em Manaus.Estuda no Centro Educacional Christus do Amazonas,na Avenida Joaquim Nabuco - Centro - Manaus.Inicia se em Curso deTeatro.Integra no Grupo "Companheiros da Madrugada" de intelectuais e Artistas Amazonenses.Recebe os primeiros conhecimentos nas Artes Plásticas,do famoso Artista Amazonense Moacyr de Andrade,e comeca a conhecer as tradições e lendas da Amazônia,frequenta o Museu Manoel Santiago de Manaus.
Estuda no Colégio Dom Bosco,dos padres Salesianos em Manaus.
Começa a frequentar algumas comunidades indigenas na Amazônia.Nos Estados do Amazonas,Para,Roraima,Rondonia.Aprende e participa de varias comemorações xamânicas das culturas indigenas,e dos povos ribeirinhos que tantas vêzes são denominados erroneamente de "povos da floresta".Sai dos limites da Zona Franca de Manaus em busca de conhecimentos,faz varias viagens de "motor"(embarcacao fluvial da Amazonia) para ver de perto o coracao da Grande Floresta e vivenciar elementos do Xamanismo Amazonico.
Faz viagens pela Amazônia Internacional,Brasil,Venezuela,Colombia,Guianas.
Conhece o Induismo Vedanta,recebe seus primeiros conhecimentos da filosofia Indu eYogue,num "ashram" sob a luz do Guru Sri Chinmoy.Na mesma epoca que o famoso guitarrista Carlos Santana,John McLaughlin e outros como integrantes da Mahavishnu Orchestra,entre outros,viviam sob a mesma luz.
Frequenta um Grupo do IFIF para America do Sul do (International Foundation for Internal Freedom) com os ensinamentos de Timothy Leary sobre o xamanismo Mazatec (Mexico),a Arte Psicodelica e os elementos da Contracultura iniciada na decada 60,no Harvard Psilocybin Project (EUA).
Conhece e Integra a Ordem do Tendoismo Niponico.Nesta mesma epoca,conhece novas correntes da moderna filosofia,inclusive os ensinamentos do filosofo russo GURDJEV,e as ESCOLAS do Tereceiro Caminho.Extensivamente aos ensinamentos "sufista" da Mistica Tradicao do Islam.Neste caso passa a frequentar "barakas",e conhecer metodos de transe atravez da danca,difundidos universalmente pelos rodopios de extase,dos Derviches de Damasco.Tambem caminha na ivestigacao filosofica catolica,pelos escritos dos grandes pensadores cristaos,como Sao Thomaz de Aquino,Santo Agostinho,Teilhard de Chardin,Eliphas Levi,Giordano Bruno,entre outros.
Na verdade a sede de conhecimento,e da atividade de formular aceleradamente tantas perguntas,o impulsiona,para ir em busca de algumas respostas.Percebe que so atravez,de algum conhecimento de diferentes culturas,possam lhe saciar,algumas de suas maiores sedes existenciais.

Conhece a rotina dos garimpos de Gemas Preciosas,torna se "Capangueiro" e comeca a arte de lapidacao de diamantes e esmeraldas.
Retorna ao Rio de Janeiro,estuda no Colegio Estadual Infante Dom Henrique,na rua Belfort Roxo,Copacabana - RJ.
Frequenta os Movimentos Catolicos:MOJOG,De Colores,JAM,GEM,Shalom,EJC,e algumas comunidades dos Catolicos Pentecostais(Forma embrionaria da atual Renovacao Carismatica Catolica).
Frequenta as edicoes da Luta Democratica,e do tabloide "Lampiao",no RJ.Frequenta o grupo ARTE,amadores representante do Teatro do Exercito,no bairro do Rocha - RJ.Inicia em Sonoplastia Teatral.Aprende elementos de som com o famoso Dramaturgo Polones Ziembsky,radicado no Brasil.Realiza eventos culturais,desfiles,chas beneficentes,e integra o Setor Jovem da Feira da Providencia da Arquidiocese de Sao Sebastiao do Rio de Janeiro.
Forma se em Laboratorista no Instituto Henry Dunnant,na Cruz Vermelha Brasileira,Centro - RJ.Estagia na Hematologia do Centro de Ortopedia Pediatrica,hoje Hospital deTraumatologia Ortopedica,HTO,no RJ.Conhece o Museu de Imagem do Inconsciente,e o grande trabalho da Dra.Nilse da Silveira,no RJ.Em viagem a cidade de Salvador - Estado da Bahia,conhece dois grandes icones da cultura afro no Brasil,um religioso e outro artistico,seriam eles,Mae Meninha do Gantois,e Pierre Fatumbi Veger.Por mais que dentro de sua acestralidade,nao tenha traços,da Cultura Negra,objetivamente.Parece que subjetivamente,esta bem ligado a ela,tanto que na hereditariedade de sua parte materna,do Norte Fluminense,RJ,tem os dois lados extremos do nefasto periodo escravagista brasileiro.Na figura de um fervoroso intelectual Abolicionista,ativo em Campos dos Goytacazes,no periodo auge do Ciclo da Cana de Acucar,do seculo XIX,e na figura nefasta de um Capitao do Mato,temido pelas desumanidades exageradas,impostas impunemente aos "negros fujoes".
Estuda no Instituto Guanabara - Tijuca - RJ.Frequenta o curso pre vestibular Miguel Couto Baiense.Foi aluno do Grande Professor de Historia Manoel Mauricio,entre outros.
Entra na Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro,em 1977,no curso de Direito.Foi aluno do Ministro Marcelo Caetano(Portugal),Alirio Cavalieri,Sobral Pinto,entre outros grandes nomes do Direito Brasileiro.Participa do Escritório Modelo.Faz estagio em Presidios.Forma se pela mesma Universidade e filia se a OAB-RJ.
Em seu periodo acadêmico,participou do Projeto Rondon Nacional,locado na cidade de Acorizal,no Estado do Mato Grosso,Brasil.Assim como no Projeto Rondon Regional,locado no bairro de Duque de Caxias,Rio de Janeiro,Brasil,e em outros Projetos em Convenio com o Ministerio do Interior e a Fundacao Projeto Rondon.
Foi atuante nas Pastorais de Jovem,da Crianca,Penal,e da Terra,nos movimentos assistenciais ligados a Arquidiocese de Sao Sebastiao do Rio de Janeiro - Brasil.
Realiza com o então Padre Max Rodrigues de Bangú,um projeto pioneiro de Arte Publica no Rio de Janeiro,em Bangú,RJ,em convênio com a Rio Arte,e a Prefeitura do Estado do RJ. Com sua curadoria,a artista plástica Maria Rosália,realiza,a sintese da vida do Grande Martir e Santo Catolico,São Lourenço,em paineis,fixados na paróquia de mesmo nome.Este projeto contou com o apoio institucional da Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro,com a apoio do grande intelectual brasileiro Gerardo de Melo Mourão.O Projeto de Arte Publica,teria como objetivo principal,abrilhantar as paroquias das comunidades afastadas,com obras de Grandes Nomes das Artes Plasticas Brasileira.Em uma iniciativa de levar e associar,as artes plasticas,na atmosfera comunitaria do cidadao comum.Mas por razoes politicas da epoca.O projeto,se findou,em um único projeto piloto,o de Bangú,eternizado pelos paineis fixados,dentro do templo católico,e por uma placa de bronze,que deveria estar fixada,no corredor principal externo,da citada Igreja,mas não mais se encontra.
Frequenta o Movimento de Encontro do Mosteiro de Sao Bento,MESB,e funda juntamente com Marcelo Otavio L.Fernandez,e o religioso Dom Mathias,do Mosteiro de Sao Bento,de Olinda - Pernambuco,o Encontro de Livre Opção,ELO,no Colegio Santo Amaro,(das Monjas Beneditinas) em Botafogo,RJ.
Participou do Projeto Pilot,da Colonia Penal Agricola de Magé,no Estado do Rio de Janeiro,RJ,Brasil.
Fez parte do Projeto da UnB de Brasilia - Brasil e a Open University de Londres -Inglaterra,no estudo da obra completa de Maquiavel e de Cultura Politica Internacional.
Participou do Primeiro Congresso de Criminalistica Brasileiro.
Participou do CNDA,Conselho Nacional de Defesa da Amazonia,Rio de Janeiro - Brasil.
Participou junto a comissao Pro-Indio,na luta nacional para a demarcao das terras indigenas,Rio de Janeiro - RJ - Brasil.
Conhece o Artista Joalheiro Caio Mourao,aprende o oficio da Arte Joalheira pela suas maos,e alia ao velho conhecimento da lapidacao das Gemas Preciosas.Ganha varios premios nacionais e internacionais,como Artista Joalheiro.Possui pecas realizadas neste periodo,em importantes colecoes internacionais.Hoje nao mais atua nesta area.
Conhece e torna se amigo dos artistas Manoel Santiago,Jaime Aguiar,Sylvio Pinto,Carlos Martins,Roberto de Souza,Francesco Brunocilla,Laerpe Motta,Lazzarini,Teruz,BustamanteSa,Angelo Canonne,Sansão Pereira,Farnese de Andrade,Ormezzano,Manabu Mabe,Adilson Santos,Azamor,Lobianco,entre tantos outros.Registra se como Agenciador de Obras de Arte,milita como Marchand Independente no RJ.Faz avaliações,agenciamentos,consultorias,curadorias,assessorias, junto e para o Mercado de Arte Nacional e Internacional.
Hoje vive e milita como Avaliador de Obras de Arte,Marchand e Advogado Autoralista ligado à Arte e a Cultura,na cidade do Rio de Janeiro,RJ,Brasil.

sábado, setembro 30, 2006

ARTE ICONOGRAFICA ou ICONOLOGICA ???

Iconografia pode ser traduzido literalmente como "escrita da imagem" e vem do grego eikon- (imagem) e graphia (escrita). O termo pode ter mais de um sentido ou uso:
Se refere normalmente ao desenho (projeto, design), criação e interpretação do simbolismo em uma obra religiosa.
Em uma publicação, a iconogarafia é o conjunto de imagens publicadas.


Iconologia é o estudo de
ícones ou de simbolismo em representação visual (arte). Ou seja, a interpretação de um tema, através do estudo abrangente do contexto cultural e histórico do objeto de estudo.


Eis a questao??????

Quando o Mercado de Arte Brasileiro se refere a uma paisagem iconografica,sempre acreditei,em minha modesta compreensao,que estavam falando em paisagem iconologica.
Por que,referem se como paisagem iconografica,aquela tem um contexto historico,um registro de tempo.
Logo em meus primeiros anos,lembro me de ter pedido ajuda,ao Dr.Arnaldo Brenha,um grande Amigo,que tem larga experiencia no Mercado de Arte Nacional e Internacional.E me explicou,exatamente,como o termo iconografico,era usado no mercado de arte brasileiro.Mesmo avido pela boa explicacao do Dr.Arnaldo,nao me convenci.E ate hoje ainda,nao me dou por satisfeito.Acredito que seja um vicio de linguagem.Um termo errado que repetidamente,parece ser escrito.
Da mesma forma,que a poucos dias,tive em minhas maos um catalogo de exposicao do artista Eliseu Visconti,realizada pela Fundacao Roberto Marinho.Neste catalogo em especial,ocorre um erro gravissimo e muito comum,principalmente pela maioria dos jornalistas e escritores,nao familiarizados com as artes plasticas de um modo geral.O extremo erro,da diferenca entre a palavra MARINA e a palavra MARINHA.....Marina seria um nome proprio,de aguma pessoa.E Marinha,se refere a uma criatividade,de represatividade,dos arredores do mar.Nesta publicacao,deste catalogo,que recebe,a titualridade da Fundacao Roberto Marinho,e do O GLOBO,entre outras.Mesmo passando pela correcao da arte final,e editores,creio eu.Aparece a descricao de uma das telas da exposicao," Marina com Pao de Acucar",mas nao existia nenhuma menina com o nome de Marina,com pao doce na mao,ou perto da formacao rochosa carioca,apelidada de Pao de Acucar.
Nao quero aqui,deixar patente de nenhuma forma,que eu nao comete erros,nas edicoes deste meu blog,ou de outros blogs ,meus na internet.Mas convenhamos,nao tenho,tantos profissionais formados,dentro de qualquer equipe,para realizacao deles.Acredito,que em qualquer epoca,O GLOBO,a Fundacao Roberto Marinho,as Organizacoes Globo,deveriam ter.

Esta a partir de agora levantada a questao ICONOGRAFICA,ICONOLOGICA,ou ICRONOGRAFICA ???????

Ser ou nao Ser??????????

Envie -nos um e-mail a respeito desta duvida.Obrigado.

Ricardo Barradas - marchand e avaliador de arte.
Rio de Janeiro - RJ - BRASIL.

Sera que o certo seria ICRONOGRAFICA ?

quinta-feira, setembro 07, 2006

Obras de Arte - Indexação na WEB

Indexação Direta - Ação Organizativa nos Motores de Buscas na Web

De certa forma falo de idexação no sentido de catalogação,na ação organizativa das Imagens nos motores de busca da web,e na vida do comum tecnológico...saindo um pouco das artes...indo para a moderna propaganda...sempre pensou se que uma das marcas mais famosas e mais caras do mundo moderno,fosse a da Coca - Cola,mas é um engano pleno,não é ela...e mais ainda,a marca mais famosa e mais cara é a da "Marlbhoro".
o por que disto...???é relativamente,simples:

Eu alguns anos descobri isto,e tem muita lógica dentro do mundo virtual...a marca Coca-Cola,explica seu produto em vários idiomas,ela se permite mudar seu nome,dentro da mesma roupagem,como Coca-Cola no Brasil,Coke nos E.U.A,e sei lá o que na Arábia Saudita....
Mas a Marlbhoro não,independentemente como seja o idioma ou os signos escritos,a marca Marlbhoro,obriga o seu leitor a entender que o conjunto de letras para uns e signos estranhos para outros,significam uma marca lider de cigarro.

A informatica,avó da internet,veio de sistemas binários,zero ou 1,logo qualquer organização deve ser feita mais no sentido ideogramético,"idéia=verdade",do que lógica,ou denominações interpretativas.

Veja por exemplo,eu...o que faço...sou Advogado,só no RJ,200.000...
mais avaliadores,que são um monte deles,
e algumas dezenas de marchand e produtores culturais...
sem contar no meu nome,que é...Ricardo Barradas,que mes
mo sendo dentro de minha família,temos uns 4,com o mesmo apelido (nome).
Como poderia eu me destacar?????

Em palavras nunca,em ideogramas sempre...então inventei uma palavra
"erradamente" ortográfica,para designar
uma serie de serviços que faço .
" AVALIADORDEARTE"
tudo junto,não é uma palavra em português correto,por mais que pareça,
está tudo junto...não é ortográficamente correta...
Não existia este termo,desta forma escrita.
Mas se hoje for a algum mecanismo de busca...espalhados no mundo inteiro...
em qualquer idioma....pode tentar bater....este termo...
que é quase certo,mais do que certo de encontrar alguma referencia sobre
Ele e ao mesmo tempo sobre mim...
Isto é a indexação certa...para tudo na Web.

Agora voltando as imagens,elas deverão futuramente serem indexadas por ideogramas,objetivos e não termos
interpretativos,como vários grupos de pesquisadores vem tentando,de forma
nada satisfatória.

Como pode perceber sou um tipo especial de pesquisador,talvez bem mais medieval que moderno,mas ao mesmo tempo muito contemporâneo,vivo minhas
pesquisas por experimentos e comprovações.
No caso das imagens,ás multiplas palavras-chaves de pesquisas na
web,que impossibilitam nas verdadeiramente de serem encontradas...
sendo assim,deve ser adotada universalmente uma só indexação por um ideograma,e a
partir desta indexação ,quando cada um achar a mesma imagem,
que venham as interpretações subjetivas.

A própria linguagem da web,nos mostra assim - o termo impresso nos vários teclados no mundo,como "delete" é tudo,e único.
Desde do simples não quero aqui,não me importa,vai para lixeira,
não me interessa,quero apagar,errei,não quero mais em meu mundo...etc.

É simples e complexo,da janela,"windows" para fora....
E da janela para dentro tem que ser muito mais simples,
que às atuais tentativas tentam ser....deve ser sempre simples demais.
Para que as indexações sejam efetivas e universais.

Não sei onde querem,ou podem chegar com as tentativas de indexações de imagens,
Imaginários e Processos Cognitivos,e Iconográfias.
Talvez,dentro de meu próprio sistema de catalogação na web,
que tento organizar a alguns anos,seria algo muito perto disto,que descrevo a seguir:

Em uma pesquisa pela Web,iria tentar buscar quadros de rostos,
faces,retratos famosos,dentro de minha indexação ,
seria = face04 - para as faces no formato oval do rosto que seria
"0" e se tivesse dois olhos,um nariz,e uma boca,somente seria "4",
se tiver uma orelha,se o retrato fosse de lado, deveria ser face 05,
e as duas face 06...e assim por diante...
Parece absurdo,o que falo,para vc,mas não é e ao mesmo tempo
é bem antigo,de certa forma no Mercado de Arte -
Quando a expressividade artística passa à ser encomen-
dada,pelo mecenanto,não que a idéia de mercado seja só ligada a valor,
de compra e venda de arte....o Mercado é muito mais antigo que a comercialização.
O apadrinhamento medieval de famílias abastadas,
já formavam um tipo de mercado e de uma demanda produtiva acelerada.
A própria posição dos "Medicis",neste periodo medieval na Itália,
é uma forma bem clara disto.Quando os Médicis,incentivavam,apadrinhavam,
nomes das Artes,dos Estudos Filosóficos,Astronomicos.
Como foi os casos de Miguelangelo e do próprio Galileu.

Quando encomendava - se , um retrato durante a Idade Média,
por uma face somente era um valor,e a cada mão que fosse
acrescida era o valor de outra face,
sendo assim hipotéticamente se um rosto valeria 3 com cada mão,mais 3,
com as duas custaria 9.
Pois cada "mão" iconográficamente tem o mesmo valor e importância de um rosto,se não for
á exata mão de cada pessoa,a exata mão do personagem retratado figurativada,
a retratação ficará totalmente diferente,deixa até de ser
a figura em semelhitude,torna se muito difícil de ser identificado.
Acho que o pensamento moderno,contemporâneo,só avance
quando estejamos revivendo,metodos de investigação enciclopedistas....
Não acredito em pesquisadores que só olhem para a frente,
estes não costumo chama los de investigadores,tão pouco cientistas,
os chamo de :
de Visionários.
Não que muito de nosso mais importantes cientistas modernos,não tenham sido
visionários,mas pautados entre as investigações passadas,e as que pratica
no exato momento.
Como aconteceu com Galileu,na Idade Média,
que inventou o telescópio a partir de um
brinquedo não infantil,
mas para adultos da nobreza que o utilizavam para verem de perto,
às cenas e às particularidades mais íntimas das mulheres,
em suas movimentações interpretativas durante cada ato teatral.
De um "brinquedo",derivou se o Telescópio.
E Galileu,foi ainda bem mais....sedimentou seus estudos e descobertas,
a um passado,como os conceitos de Copérnico,e de Giordano Bruno,
o padre cientista que fora queimado vivo na fogueira da Inquisição.
Galileu,em suas pesquisas sobre as máres,foi um pouco mais além
no passado,re leu,e investigou a fundo Tratados sobre as máres de Aristoteles,
na Grécia Antiga.
Destas investigações passadas,que conseguir formular sua
moderna Teoria dos Planetas.
O conhecimento deve sempre ter um efeito safona,
para atingir seus verdadeiros
objetivos.

Estamos trabalhando em uma nova pagina

Brevemente estaremos colocando no ar uma nova pagina.
Agora com dominios próprios:

quarta-feira, setembro 06, 2006

Critérios de Avaliação de Obras de Arte

Avaliações de Obras de Arte



Avaliar uma obra de arte é uma tarefa complexa que exige conhecimentos técnicos e experiência junto ao Mercado de Arte Nacional e Internacional.Alem de uma Cultura Geral,bem acima da media.Nao basta ter curso superior,como o meu caso,que sou Advogado,um pesquisador nato da Historia da Humanidade.Mas precisa ter um grande conhecimento de Historia Universal,das diferentes culturas e dos habitos de cada uma delas.

Para tanto, se faz necessário considerar diversos fatores.O mais importante é a lei básica mercadologica da oferta e da procura.

Visando uma melhor orientação aos colecionadores,compradores,galeristas,e leiloeiros, principalmente os novos, indico as principais regras a serem consideradas por ocasião da aquisição ou venda de uma obra de arte:



1 – Autoria .Os artistas atingem cotações diversas, mesmo sendo contemporâneos ou academicos.

2 - Técnica. A valorização de uma obra obedece uma escala formal:



A - óleo ,acrílica sobre tela, madeira,metal e cartão;
B - guache e têmpera sobre cartão ou papel;
C - aquarela, pastel seco e oleoso, lápis de cor e ecoline sobre papel;
D - desenhos a nanquim, carvão, sangüínea, sépia. e a lápis;
E - gravuras (litografia, xilogravura, gravura em metal, serigrafia);

Paragrafo Unico - No caso das esculturas,deve ser observado a tiragem e a fundicao.



3 – Fase . Somente com um olhar retrospectivo aprimorado é que se consegue determinar quais as fases mais valorizadas de um artista e que configuram o auge de sua criatividade,ou de maior sincronicidade com a importancia dela perante seu tempo na historia.Não obedecem uma ordem cronológica.



4 – Dimensão. O tamanho pode influir ou nao,no valor de uma obra de arte.
Aqueles que pensam que isto tem grande relevancia,deveriam estar vendendo,ou avaliando tecidos,por metragem.No caso das Obras de Arte,este item,tem baixissima relevancia.



5 - Conservação.O bom estado de conservação é um fator que contribui para a sua valorização. Este item,tem grande relevancia.Pois o estado atual da obra,o quanto esta obra ja foi restaurada ou nao,o quanto de original,que ainda possui,podem ser dados que estabeleceram um valor maior ou menor,da obra de arte,a ser avaliada.



6 - Origem. A procedência conta no valor final de uma obra de arte.Quando ela fez parte de uma importante Colecao ou figurou em uma Exposicao e Catalogo.A trajeoria da propria obra,pode alterar para mais, seu valor final.



7 - Assinatura. A falta de assinatura poderá diminuir o valor de uma obra de arte,como tambem a nao tipicidade da mesma.






Redigido por Dr.Ricardo Barradas - Avaliador e Agenciador de Obras de Arte.
Rio de Janeiro - Brasil - 1998.
Todos os Direitos Resrvados.


quarta-feira, abril 26, 2006

AVALIADOR DE ARTE

Avaliar Obras de Arte,nescessita de uma vasta experiencia dentro do Mercado de Arte,assim como de uma grande compreensao,pelo menos,de historia geral.Os indicios de qualquer processo , que objetivamos a dar um valor,a ser estipulado,a uma obra de arte ou objeto.Vem da compreensao de sua importancia historica ou do seu papel artistico em seu meio.
Tarefa dificil.
Por conta disto,que vemos tantos ....achistas....Pessoas que na sua boa fe,acreditam que sabem,muitas vezes.Por conta de formacoes,em artes plasticas,restauros,pinturas em geral e mesmo por serem ou tiverem sido ,comerciantes de antiquarios,ou galerias.Mas na verdade,nada disto habilita profissionalmente,tal especialista.
Habilita sim,uma cultura geral bem vasta,um bom habito de muita leitura diaria,e a simplicidade de ter nascido curioso,para que com isto,esteja num aprendizado continuo.....
Sem falsa modestia,sou o primeiro avaliador de arte,do Brasil,na internet.Nao que isto me conceda alguma boa patente para o oficio.
Mas por estar aqui a mais tempo.Venho observado um crescente numero de avaliadores...Nao que eu me importe muito com isto.
Mas seria prudente,antes de qualquer aventura grosseira de pseudo
avaliar qualquer coisa,saber um pouco mais destes ditos profissionais,
de competencia muito relativa.
De forma alguma,coloco estes aventureiros como concorrentes....sao
na verdade,achistas que em boa fe acreditam,de alguma forma no que fazem,e o pior,fazem alguns acreditarem nisto tambem....

Mas todo cuidado deve ser pouco com estes aventureiros....Vivemos em tempos dificeis,tanto no que tange a privacidade,quanto a segurança dos que amamos ,de nossas coisas,como do lugar onde moramos....


Este blog tem como objetivo,expor posições pessoais,comentários pessoais,pontos de vista a partir da leitura pessoal da pessoa e profissional Ricardo Barradas e avaliadordearte.No entanto,é bom deixar claro,logo inicialmente que o titula da página,não será responsável pelos comentários de terceiros,só mediador ,mesmo assim na medida do possível,da ferramenta utilizada.

Qualquer duvida envie nos um e-mail

avaliadordearte@hotmail.com


Mais de 25 anos de tradição no Mercado de Arte.Pinturas e Esculturas Nacionais e Estrangeiras.Objetos de Arte,Livros,Documentos,Fotografias,Jóias e Relógios.
Para efeito de seguro,inventários e garantias de contratos finaceiros.



Copyright © Ricardo Barradas - avaliadordearte - Todos os Direitos Reservados


Creative Commons License
http://avaliadordearte.blogspot.com/ by http://avaliadordearte.blogspot.com/ is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at avaliadordearte.blogspot.com.