Caminhem pela Arte e Cultura.

Profile Graphics, Page Graphics

sábado, março 08, 2014

8 de Março - DIA INTERNACIONAL DA MULHER



 
 
 
 




 "A sociedade mais perfeita do universo em todos os tempos é a colmeia e revela uma única realidade lógica e objetiva no mais alto poder tem a abelha rainha e nunca um abelho rei."
                                                                                            Ricardo V. Barradas.

sábado, março 01, 2014

CARNAVAL , CARNE VALE e o VINHO.





 
 
Carnaval. Carne vale, mas só a carne em si não vale nada se a alma estiver nua e impura, maliciosa e indigna dos amores. A carne vale se tiver sabores adocicados por temperos sofisticados ou simples consequentes das perguntas e das respostas nos caminhos , vale pela maturação natural alcançada pelo tempo de guardada ou de repouso pois tudo tem seu tempo exato de ser e indubitavelmente não exist...e combinação mais perfeita que pão e vinho, corpo e sangue, carne e vinho, o néctar do Deus Baco sem necessariamente o seguimento igual ou desigual do bacanal que hoje não mais cabe como normal mas com a personalidade da exata e jovial combinação de uvas viçosas colhidas das videiras no frescor do amadurecimento ritualístico no milagre da vida por mãos sedosas juvenis que trabalham cantarolando canções de apaixonados e adormecem cheias de sonhos
 eróticos no verão.
Os sabores da terra fértil e do metal azedo e frio também fazem parte desta combinação afinal quem nunca sofreu por abuso torpe da queimada desumana
responde com a seiva justa o plantio carinhoso.
 Assim são as almas, os corpos as carnes, as pessoas e as plantações mas os personagens não.
Em suma o carnaval na harmonia exata dos tempos de outrora entre vivos, lava nos a carne e revigora o nosso espirito atormentado pela alegria de festejarmos juntos a celebração da própria vida pois com a temporalidade cotidiana o melhor de nossos bons sonhos vão embora ou tornam se esquecidos para que sejamos em pouco tempo carnes sem alma como pedaços de carnes sem sabor algum
e chamuscadas de cinzas soltas ao vento.
 
                                           Ricardo V. Barradas
 


quinta-feira, fevereiro 27, 2014

Pensamentos Livres.

 Infeliz é o dia em que ao menos eu não sopre ao vento para contribuir com a brisa e o movimento que acalma e acalanta as angustias humanas. Acredito em ser como um beija-flor pequenino que com pouca água no biquinho possa contribuir repetidamente para apagar o incêndio da grande floresta. Fazermos a nossa parte.
Vivo na terra, crio raízes, ando em cima dela mas certas vezes finco meu pé dentro dela, atolo me sem que ela precise me tragar por inteiro.
Não me basta deixar rastros sobre ela. Acredito que a vida é passageira mas não podemos viver por aqui sem comprometimento algum como viajantes indo para as terras do sem fim.
É a nossa pátria e nossa terra o local que escolhemos para viver. Nem sempre quem só nasceu nela entende isto de forma clara pois precisa se saber amar para entender que não existe amor cativo.
A liberdade muitos a definem de diversas formas mas muitos poucos a exercem com espirito puro.
E quando passamos a ser pai carrasco que finita a criança rebelde de nossa alma livre amortiza também com culpa, medo e pecado as melhores possibilidades da realização dos sonhos e prazeres que foram imaginados e criados para serem eternos, sagrados e perfeitos.




                                                           Ricardo V. Barradas.

sexta-feira, fevereiro 21, 2014

Decreto restringe direito dos colecionadores de arte e causa polêmica

Eu quase que batizo pessoalmente esta nova aplicabilidade da normativa constitucional na defesa do patrimônio artístico e cultural brasileiro, da Lei do IBRAM e do novo decreto como o "decreto Abaporu" pois foi a partir desta obra clássica da pintura do modernismo brasileiro, da artista Tarsila do Amaral que hoje encontra se no exterior mais precisamente em Buenos Aires - Argentina no MALBA que o Ministério da Cultura percebeu que obas ícones estavam indo embora.
Um pouco antes de ir parar no mercado internacional para a venda em uma famosa Casa de Leilão o trabalho ícone "Aparoru" circulou no Mercado de Arte nacional sem despertar interesse dos investidores nacionais sejam institucionais públicos e privados.
Na verdade as politicas culturais publicas e privadas em sua maioria não se entendem sem falar nas academias e ainda mais na péssima qualidade e especificidade dos bens registrados e inventariados, o que dificulta em muito a salvaguarda dos bens tombados a exemplo disto está fortemente pouco detalhado na arte religiosa e sobretudo nas peças de prata e de ourivesaria. Mas enfim existe sim uma carência muito grande de profissionais específicos no registros, na conservação, catalogação e na vigilância da memoria do patrimônio que não é tido como contemporâneo ou enlatado "made in brazil" dentro da espetacularização da cultura em massa. A exemplo disto deveria ter um museólogo em cada aeroporto internacional do país, pois é pedir muito que a policia federal exerça sua função também como especialista de bens artísticos e culturais.
E por aí vai como o estado caótico de vários acervos e museus espalhados a própria sorte de norte a sul por nosso país. Espero mesmo que o "homem que come gente" em espirito e verdade possa comer quem não entende do assunto do lado do Estado Cultural e propor aos poucos uma nova aglomeração de verdadeiros especialistas capazes, cada um em sua área e com sorte também uma parceria lógica e generosa com o próprio mercado de arte, colecionadores, galerias, leiloeiros, universidades  e profissionais do mercado de antiguidades para revitalizarem sua função frente ao patrimônio nacional que ainda existe espalhado por aqui mesmo que em muitas das vezes agonizantes


Ricardo V. Barradas.
Rio de Janeiro - Brasil.

HISTÓRIA DA MAÇONARIA NO BRASIL.



 
 
 
 
 
 


quarta-feira, fevereiro 19, 2014

PANCETTI


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Giuseppe Gianinni Pancetti
 
(Campinas SP 1902 - Rio de Janeiro RJ 1958).
 
 
 
 
 
 


terça-feira, fevereiro 11, 2014

CAOS DE VERÃO 2014 por Ricardo V. Barradas.

" Retalhos de uma sociedade doente.Tudo é BBB, beijo sinônimo na novela e projetos insensatos de políticos corruptos almejando muito mais poder do que idealizando realizações para um povo que geme de fome e sofrimento mas com luz e saúde importadas. A espetacularização da cultura também explode na cara de quem faz, uma mídia infame que só percebe e cobra providencias ao estado parceiro quando a viol...ência bate a sua porta e faz vitima de um filho teu tombado frente ao que já acontece costumeiramente, diuturnamente e de forma banal nas principais capitais selvagens do país. E outro hipócrita vem de lá e grita pelo direitos humanos das antes crianças que hoje são menores infratores inverterados manipulados pelo crime adulto , carcaças quase humanas mas ambulantes de menor com foro privilegiado arrastando se aditivadas pela combustão suicida e maldita de cerveja da copa, internet e crack vindos das ruas desertas esburacadas e das comunidades quase pacificadas. Quero crer que depois do Carnaval tudo volte ao normal, e se a estação primeira ganhar dito e feito, afinal este é mais um ano de eleição BBB pelo país sem fome e sem miséria com mudanças audaciosas, radicais no papel e milionárias no patamar dos sonhos em 3D fazendo no pior dos casos uma modesta poupança genuína para a sétima geração que há de vir um dia em algum paraíso fiscal do planeta. Em suma tudo que estava ruim vai ficar pior, bem pior e voltará para de baixo do tapete verde amarelo quase desbotado por tanto deboche outra vez mas afinal sorria você está sendo filmado pelo Tio San e somos brasileiros não desistimos nunca."

sexta-feira, fevereiro 07, 2014

ARTE E CULTURA

 
 
 
"A prática da arte e da cultura é um direito humano.
Todas as pessoas devem ter a possibilidade de praticar, criar, difundir, expor, ser e fazer sua expressão artística e cultural sem qualquer tipo de discriminação e conforme o ideal da diversidade cultural que identifica todos os povos que habitam nosso planeta, que exige sempre a compreensão mútua  e o respeito de todas as partes a qualquer ideologia, valor, grupo, governo, religião, crença, ética, moral, social ou entendimento mesmo que divergente ou estranho do ponto de vista do autor, interprete, ator ou artista que se expressa por liberdade.
 Sempre a liberdade artística e cultural deverá ser concisa
pela responsabilidade de quem legitimamente se expressa."
 
 
                                                                       RICARDO V. BARRADAS
 
 
 


quarta-feira, fevereiro 05, 2014

"Romeu e Julieta" UERJ



 
 
 
Calouro Humano UERJ apresenta:
“Romeu e Julieta”, com a Cia. Teatral Nosconosco
Local: Teatro Odylo Costa, filho – UERJ
Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã
 
 
 
2 0 1 4
 
 


CANCER 360 graus




Dulcina, atriz e teatro


quinta-feira, janeiro 30, 2014

ZIRALDO e o contemporâneo.






 
 
 
" Quando a Arte é boa a plataforma não precisa de definição.
Ela por si só se insere na contemporaneidade.
Assim é a obra do ZIRALDO."
 
                                                                Ricardo V. Barradas
 
 
 
 


sábado, janeiro 25, 2014

UM LIVRO



ISIS SEM VÉU
 
 
 
 
 
 


quarta-feira, janeiro 22, 2014

terça-feira, janeiro 21, 2014