Caminhem pela Arte e Cultura.

Profile Graphics, Page Graphics

quarta-feira, março 18, 2020

Hildegardo Leão Veloso - "Adalgisa Nery" - Bronze sobre granito.



 H. Leão Veloso


 H. Leão Veloso - Adalgisa Nery - bronze


H. Leão Veloso - Adalgisa Nery - bronze
Década de 1920 - assinada.
Coleção Particular Rio de Janeiro






Hildegardo Leão Veloso, escultor brasileiro (1899 - 1966). 


Autor de vários trabalhos premiados. 
De sua obra destacam-se monumentos ao almirante Tamandaré (no Rio de Janeiro)
 e a Getúlio Vargas (em Laguna, SC).
Estudou escultura e modelagem com Rodolfo Bernardelli, no Rio de Janeiro. 

Assinava as suas obras como H. Leão Veloso.

Participou da Semana de Arte Moderna de 1922, em São Paulo, com outros escultores 
como Victor Brecheret e W. Haerberg. 

No entanto teve poucas e raras obras que apresentam
 grande expressão modernista, entre elas a "cabeça de Adalgisa Nery".

De reconhecido valor artístico, exerceu a livre-docência da cadeira de escultura da
 antiga Escola Nacional de Belas Artes, a partir do ano de 1950.


ISMAEL NERY

RETRATO DE "ADALGISA NERY"

CARVÃO Sobre PAPEL



quarta-feira, março 04, 2020

AUGUSTO HERKENNOFF - ROBERTO CARLOS









AUGUSTO HERKENNOFF
 - 
"Roberto Carlos o rei", 2004. 
Acrílico sobre tela 100 x 80 cm.
Coleção Ricardo Barradas RJ





quarta-feira, fevereiro 26, 2020

RICARDO V. BARRADAS - ERA DIGITAL


NO ELEVADOR

RICARDO V. BARRADAS e RAQUEL NOTTE


  Ricardo V. Barradas e Raquel Notte


  Ricardo V. Barradas e Raquel Notte


  Ricardo V. Barradas e Raquel Notte


 Ricardo V. Barradas e Raquel Notte




domingo, fevereiro 09, 2020

sábado, fevereiro 08, 2020

Frank Sinatra - My way (legendado)







Ao Amigo MAX RODRIGUES.....eternamente amigos.

quinta-feira, fevereiro 06, 2020

FALECEU O PADRE MAX RODRIGUES RJ

Faleceu no RJ - Padre Max " Manoel Max Lin Rodrigues" - 06 - 02 - 2020.








Padre Max
Manoel Max Lin Rodrigues.




Faleceu hoje na cidade do Rio de Janeiro, aos 78 anos o sacerdote da Igreja Católica, 
cearense Padre Max - Manoel Max Lin Rodrigues. Um sacerdote polemico por participações
e envolvimentos nada simples também ao longo de sua carreira sacerdotal.

Conhecido pelos trabalho de levar o método Paulo Freire as favelas do RJ,
conhecido como o padre dos artistas e inúmeros trabalhos frente a pastoral da juventude.

Conhecido por sua amizade com Castor de Andrade, de Bangu na Zona Oeste,
assim como tantas outras figuras publicas politicas e civis na Zona Oeste.

Difícil resumir em poucas palavras a trajetória religiosa, social, assistencial,
artística e politica do PADRE MAX.

Quem conviveu diuturnamente com o ser humano e o sacerdote, sabe....
Com o coração apertado e um engasgo na garganta despeço me
do PADRE MAX de quem fui Amigo por mais de 45 anos.

Descanse em paz na Gloria.

Dr. Ricardo Vianna Barradas.



Ricardo V. Barradas e Padre Max


terça-feira, janeiro 28, 2020

terça-feira, janeiro 21, 2020

DA AMIZADE




Da Amizade.


Meus olhos aguam e um esboço de sorriso naturalmente se revela na face, 
meu coração acelera toda vez que muito bem vindo, 
por alegria e saudade, mais uma vez lhe recebem...


    Ricardo Vianna Barradas                   

terça-feira, dezembro 31, 2019

segunda-feira, dezembro 23, 2019

Arte Real e Cultura Maçônica Brasileira. Historia da Maçonaria por RICARDO BARRADAS



HISTORIA DA MAÇONARIA NO BRASIL





Arte Real e Cultura Maçônica Brasileira.
Historia da Maçonaria.



Rara e importante travessa em porcelana inglesa da manufatura de Copeland & Garrett no Staffordshire, Inglaterra, pasta mole. Século XIX. Integrou serviço que pertenceu a Francisco Gê Acaiaba de Montezuma, Visconde de Jequitinhonha, fundador do Supremo Conselho do Brasil 33 do R E A A - S. Cristóvão RJ.


Ex- coleção Areal RJ.
Ex-coleção Claudio Ferreira RJ
Coleção Ricardo V. Barradas RJ.
Acervo do Museu Maçônico Pelicano.



domingo, dezembro 22, 2019

A importância energética do Solstício de Verão de 22/12/2019







A importância energética do Solstício de Verão para os livres pensadores e alquimistas. 




sábado, dezembro 21, 2019

CESCHIATTI a escultura na modernidade brasileira na coleção Ricardo Barradas





C E S C H I A T T I




C E S C H I A T T I

Alfredo Ceschiatti - A Criação do Homem - 56,5 x 43,5 cm - Placa em Bronze 
 Estudo em bronze para trabalho encomendado por Oscar Niemeyer , 
em 1944, para a Igreja da Pampulha em MG - Brasil.
assinada, datada e com selo.
Participante de varias exposições.

Obra adquirida diretamente do atelier do artista.

Coleção Ricardo Barradas - RJ





quinta-feira, dezembro 19, 2019

O S W A L D O G O E L D I


O S W A L D O     G O E L D I




Oswaldo Goeldi - regando plantas - nanquim - 21 cm por 21 cm. 
Fotografado no livro Auto Retrato da exposição no
  Centro Cultural do Banco do Brasil no RJ.
Estudo para gravura da II Bienal do México.
Fotografado em outros livros.
participante de diversas exposições do artista.

Ex - Coleção Ary Ferreira de Macedo.

atual

Coleção de Arte Ricardo Barradas - RJ - Brasil.

2 0 1 9



Lei garante gratuidade em eventos para inscritos no Pátria Voluntária

domingo, novembro 24, 2019

sábado, novembro 16, 2019

"JOIAS DE CRIOULA" - A ourivesaria do período escravocrata no Brasil




" JOIA DE CRIOULA "

Existem alguns capítulos a serem escritos sobre o período escravocrata no Brasil, entre eles está o que diz respeito as " Joias de Crioula", a alguns anos tão apreciados por diversos colecionadores no Brasil e no Exterior. Muitas das vezes, muitos creem que estes típicos adornos em prata e ouro, eram propriedades dos escravos que serviam por trabalhos domésticos a Casa Grande, mas na verdade estes adornos valiosos pertenciam ao Senhor que os compraram, e de forma vaidosa de ostentar sua opulência e riqueza, quase que obrigavam os " escravos domésticos" a usarem, para poder dizer aos visitantes que nas suas propriedades até os animais desfilam com preciosidades. Outro detalhe que me parece muito importante, e que eu humildemente nunca vi sendo abordado, é quanto a feitura destes originais adornos, que muitas das vezes seguem elementos e alegorias próprias da mitologia religiosa e cultural africana. Devemos lembrar que os oficiais de ourivesaria na época eram quase em sua grande maioria portugueses, temente a Deus e as regras rígidas do Clero e por conta disto e de outras questões sociais não se prestariam ao papel de confeccionarem adornos muitas vezes com adereços pagãos, demoníacos, hereges segundo a doutrina firme da Santa Madre Igreja, por valor que lhe fosse oferecido. Sendo assim, tais enfeites e adereços de uma forma geral hoje conhecidos como " Joia de Crioula", não foram feitos pelos oficiais ourives portugueses e sim pelos auxiliares negros, que possuíam uma certa autonomia de criação, que eram chamados de " escravos de ganho ", por que de certa forma eram recompensados pelo Oficial Ourives, todas as vezes que confeccionavam adornos bem criativos dentro de sua própria fundamentação regional, artística, cultural e religiosa pagã quando entregues e por vezes eram elogiados pelos "Senhores Contratantes". Sendo assim, fica desmistificado como estas joias tem em sua grande maioria elementos pagãos em dissonância criativa com os padrões da oficial ourivesaria da época no Brasil. A exemplo disto, podem ser vistos, chifres, tambores, figas, cuias, cabaças, botas, chaves, cadeados, bonecos de feitiço, frutas, peixes, cachimbos, instrumentos musicais nativos, conchas, búzios, garrafas, chicotes entre tantos outros elementos próprios da cultura negra da época.


Ricardo V. Barradas          .







sexta-feira, novembro 15, 2019

DIA DO PATRIOTA BRASILEIRO - 16 de DEZEMBRO



B R A S I L


Medalha da Ordem do Mérito Cívico da LDN
outorgada por Brasilia - DF
ao brasileiro Ricardo Vianna Barradas
no grau de Comendador.


DIA DO PATRIOTA
16 de Dezembro


Eu humildemente clamo que deveria ser celebrado em todo território nacional brasileiro, a todos os anos o dia 16 de dezembro, como o DIA DO PATRIOTA, pela exaltação do amor servil pelo Brasil de todos os filhos abnegados da pátria mãe gentil, por ser a data celebrativa do aniversario natalício de Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac , o poeta patriota Olavo Bilac, membro fundador da Academia Brasileira de Letras, autor da letra do Hino à Bandeira Brasileira, patrono do reservismo brasileiro e o patrono da LIGA da DEFESA NACIONAL. E nesta data todos os anos fosse outorgada solenemente perante o apostolado de civismo e patriotismo cidadão, a Grande Medalha da Ordem do Mérito Cívico da entidade centenária, entregue aos brasileiros e estrangeiros que mais se destacaram aos serviços cívicos, nacionalistas e patrióticos ao país Brasil.


Dr. Ricardo Vianna Barradas