Caminhem pela Arte e Cultura.

Profile Graphics, Page Graphics

domingo, junho 16, 2019

Feliz aniversário ao Grande Oriente do Brasil. Fundado em 17 de Junho de 1822.









Feliz aniversário ao G.O.B. 
Grande Oriente do Brasil.
Fundado em 17 de Junho de 1822.
Fortalecendo a historia da Justiça e da Liberdade no Brasil.




terça-feira, junho 04, 2019

VERDADES E MENTIRAS NA ARTE DO BRASIL








Em arte de um modo geral no Brasil, o atípico e o diferente é sempre falso, para todo aquele dito especialista que muito pouco conhece. Afinal, qualquer idiota reconhece o óbvio e diserta com propriedade sobre o evidente. "


                                                                          Ricardo V. Barradas.
                                                                               avaliadordearte









JUSTO SALARIO NA MAÇONARIA UNIVERSAL









JUSTO SALARIO.

" Na maçonaria universal de qualquer rito cada operário só recebe seu justo salario e se sente totalmente recompensado quando parte de seu ganho vai pela mão direita sem a esquerda saber, espontaneamente para um futuro bem a todo aquele que precisa e não se sabe e muito menos
se conhece."

Ricardo V. Barradas









segunda-feira, junho 03, 2019

GENEROSIDADE PARA MUDANÇAS









" Vivo, luto e falo muito mais pelas necessárias mudanças para a construção paulatina de uma nova sociedade mais justa em vida e em felicidade do que pela tosca, incorreta e pequena vaidade da titularidade de um mudo órfão pensamento. "

RICARDO V. BARRADAS

quarta-feira, maio 29, 2019

quinta-feira, maio 16, 2019

UNIVERSALIDADE NA ARTE, NA HISTORIA, NA CULTURA E NO PATRIMÔNIO.







PATRIMÔNIO MAÇÔNICO








" O Museu Maçônico Pelicano, acredita na generosidade cultural para a preservação da educação, historia, tradição, arte e cultura maçônica brasileira e universal. Em arte e cultura não existem orientes prioritários, o intercambio e as doações devem ser frequentes, afinal a universalidade é o princípio da liberdade, conduzido pela dignidade da pessoa humana, os mesmos devem possuir como sujeito ativo, todos os indivíduos, independente da raça, credo, nacionalidade, convicção política, a coletividade jurídica em geral, podendo pleiteá-los em qualquer foro nacional ou internacional, conforme devidamente expresso no parágrafo 5 na Declaração e Programa de Ação de Viena de 1993."


M M RICARDO V. BARRADAS - GOB RJ
Curador do MUSEU MAÇÔNICO PELICANO

quarta-feira, maio 08, 2019

terça-feira, abril 02, 2019

TRISTE REALIDADE CÍVICA BRASILEIRA




TRISTE REALIDADE CÍVICA.

Comenda no grau de comendador da Ordem do Mérito Cívico
da
LIGA DA DEFESA NACIONAL
concedida por
BRASILIA - DF - BRASIL



As forças armadas brasileiras por fata de entendimento e de uma secretária cultural correspondente especializada pelo saber vivem equivocadas em movimentos contraditórios. Em vez de celebrarem datas históricas passadas como a de 1964, que causou perdas e vitimas por erros de ambos os lados diante de uma nação unificada hoje, poderiam celebrar melhor OLAVO BILAC que é o grande Patrono do Serviço Militar no Brasil. Na Semana da Pátria todos os anos, no Rio de Janeiro, seu busto no Passeio Publico da Cidade do RJ, não recebe uma limpeza e nenhuma minima "corbeille" de flores. A tradicional instituição cívico-cultural a Liga da Defesa Nacional, fundada por Bilac em 1916, no intento cívico popular brasileiro encontra se esquecida, seu centenário de fundação em 2016, passou sem grandes comemorações. Hoje no RJ, funciona numa salinha cedida no prédio do IHGB. O próprio tumulo, a ultima morada do grande patrono militar Olavo Bilac no RJ, desde muitos até a pouco tempo, quando eu tentei por meus recursos melhorar um pouco para um estado de mais dignidade, estava abandonado, depredado e caindo aos pedaços, esquecidos pelos seus honrados militantes compatriotas. Sendo assim as forças armadas brasileiras diante deste incorreto comportamento dito patriótico territorial estão equivocadas. Sugiro que deveriam ser deixados no passado estes tipos de entendimentos, para os mesmo serem revisados e renovados para um patriotismo ou civismo cultural mais próprio da contemporaneidade, para o mundo das mídias, da era digital, dos tempos de democracias e para o Brasil de hoje diante a universalidade no mundo globalizado.


Dr.Ricardo Vianna Barradas.
ex-diretor de projetos cívicos e patrióticos da Liga da Defesa Nacional do RJ.
ex-diretor cultural da Liga da Defesa Nacional do RJ.
Comendador da Ordem do Mérito Cívico da LDN, concedida por Brasilia - DF.

terça-feira, março 26, 2019

ditadinho: A esquerda dita socialista brasileira dos últimos ...



SOCIALISMO ESTUDANTIL DE ARAQUE 






ditadinho: A esquerda dita socialista brasileira dos últimos ...: A esquerda dita socialista brasileira dos últimos anos do século XXI, dentro de

uma cultura escrava de libertinagem, um analfabetismo funcio...

quinta-feira, março 21, 2019

ESMERALDAS




 Anel esmeralda brasileira e brilhantes










Esmeralda Rockefeller 

sexta-feira, março 15, 2019

ESPETÁCULO NÃO....DIGA NÃO A BARBÁRIE.







ESPETÁCULO NÃO....DIGA NÃO A BARBÁRIE.


"A espetacularização da cultura da violência, das barbáries, dos crimes contra a vida, nunca poderiam ser divulgadas, filmadas, fotografadas, publicadas. Não pode ser tolerada pela humanidade mundial esta nefasta publicidade nem para quem a cometeu e legalmente nem a quem quer que seja que a propaga publicamente por qualquer meio de comunicação no local que acontece e no exterior por qualquer justificativa, em nenhum sistema de governo tido como legitimo e humano. Os nomes dos respectivos loucos que atentam e cometem estes tipos de crimes violentos e cruéis contra a vida e a humanidade deveriam ser abreviadas por letras e suas historias pessoais apagadas, aniquiladas, esquecidas do planeta e proibidas de serem divulgadas como animais irracionais impróprios e desonrados que foram que nunca deveriam ter nascidos. Em suma cada um que propaga a violência por qualquer meio de comunicação e notabiliza os violentes incorre em crime ético e moral injustificável contra a vida e a própria humanidade."



Ricardo Vianna Barradas.